Receita líquida da Renner ultrapassa a R$ 1 bilhão

Com os resultados do terceiro trimestre, quando os lucros cresceram 60%, o faturamento acumulou expansão de 23,8%, taxa bem acima da média de 11% atribuída ao varejo de vestuário e calçados pelo IBGE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Lojas Renner encerrou o terceiro trimestre com aumento de receita de 23,3%, somando R$ 395,4 milhões, e lucro de R$ 35,8 milhões. Os ganhos financeiros no período cresceram 60%, quando comparados a igual período de 2006. Entre os fatores que contribuíram para o desempenho positivo, a empresa inclui a boa aceitação entre os clientes da coleção primavera/verão, o aumento da contribuição das unidades abertas em 2006 e o ganho de escala com a expansão da rede e do volume de negócios.

 

De janeiro a setembro, a receita líquida da Renner subiu 23,8%, em relação a 2006, atingindo R$ 1,2 bilhão. Segundo comunicado da empresa ao mercado, nos primeiros nove meses do ano foram investidos R$ 52,5 milhões, dos quais R$ 33,5 milhões em novas lojas.

 

Desse montante, R$ 16,8 milhões foram investidos entre julho e setembro. Quase metade – R$ 8,1 milhões – foi absorvida na abertura da loja do Minas Shopping, em Belo Horizonte (MG) e em ativos para outras sete lojas que serão abertas no último trimestre do ano. Com isso, a Renner encerrará 2007 com mais 14 unidades, formando uma rede de 95 lojas. Também no período foi inaugurado o centro de distribuição de Palhoça (SC), que substitui o de Porto Alegre (RS).

 

O balanço parcial da companhia mostra que o cartão Renner responde por 68% das vendas totais, sustentando ticket médio de R$ 100,78, no terceiro trimestre, e de R$ 102,68, no acumulado de nove meses. Até o fim de setembro, a rede varejista computava 11,5 milhões de cartões emitidos, sendo 482 mil durante o terceiro trimestre.